Depoimentos

O Negócio do Varejo precisava de uma sede.

Muito diferente das representações que apareceram até hoje.

Digital, claro.

Competindo apenas para ser melhor amanhã do que foi ontem.

Imparcial, moderna, com a cara do que o varejo brasileiro almeja ser.

Alguém que integrasse as energias para contribuir de verdade para melhorar o ambiente no qual o varejo existe.

O Ricardo, com sua persistência, persuasão e competência está juntando os fatos, coisas e pessoas que queiram contribuir para patrocinar essa evolução.

Eu decidi ajudar e participar deste movimento por acreditar na índole do Ricardo.

Eu recomendo quem possa ajudar a se “afiliar” a este movimento.

Afinal, ele quer ajudar a razão da nossa vida: O Negócio do Varejo.

Edmour Saiani
CEO - Ponto de Referência

“O trabalho do Ricardo Guinâncio no O Negócio do Varejo é digno de todos os elogios. Sou capaz de atestar a dedicação e seriedade como tudo é conduzido por aqui para poder oferecer ao mercado, resultados de qualidade para quem navega pelos “negócios do varejo”.

Você leitor, que busca informações, serviços, educação, tenha certeza de poder contar com uma equipe dedicada que faz hoje apenas um uma pequena amostra daquilo que vai ser muito maior no futuro.

Desejo sucesso e fico feliz de colaborar com O Negócio do Varejo.”

Ricardo Pastore
Coordenador - Núcleo de Estudos do Varejo - ESPM

“Já era tempo de aparecer uma instância onde o todo do varejo pudesse estar presente. De fato, as fronteiras de qualquer assunto não tem mais contorno definido, pois o que importa mesmo são as conexões, a rede formada pelo relacionamento entre as populações de conteúdo.

O mercado deixou de ser, desde a virada do século XX, um local bem definido, onde a concorrência era clara, onde sapato era comparado com sapato, restaurante com restaurante, carro com carro, o produto de um com o mesmo produto do outro. Agora, no Brasil, temos um caldo de cultura que alimenta populações inteiras emergentes, ávidas por realizar todos os sonhos que cabem nas mentes iluminadas, muito maiores que os dinheiros nas contas-corrente. Isso mesmo, queremos ‘ser’ tudo o que podemos desejar.  O “ter” não é mais o que nos realiza, são as nossas escolhas.

O Negócio do Varejo representa bem este espírito de nosso tempo, esta ideia de que ‘você é o que seja capaz de querer ser’.  Acabou-se o tempo de que “você é o que possui”.

Parabéns! Eu compartilho!”

João Batista Ferreira
Diretor de Comunicação - Retail Design Institute

Redes Sociais