Elas não têm apenas clientes. Elas cultivaram verdadeiros embaixadores, gente apaixonada, uma legião de fãs. O que os shoppings podem aprender com elas?