A perspectiva do início de alguma recuperação no consumo em 2017 deve, pelo menos, estancar as perdas que o varejo acumulou nos últimos dois anos.