Em menos de seis meses, os presidentes das redes Walmart, Carrefour e Grupo Pão de Açúcar deixaram a operação, e todos em situação de algum conflito